T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

Com expansão de áreas de seca para soja e milho nos EUA mercado está com clima no centro das atenções

Compartilhe:

Os mapas mais recentes do Drought Monitor, atualizados nesta semana, apontaram que houve um aumento das áreas de soja e milho nos Estados Unidos sob condições de seca e intensificou ainda mais a volatilidade em ambos os mercados nesta semana. Somente nesta quinta-feira (1), os futuros da soja concluíram o dia com mais de 2% de alta na Bolsa de Chicago. Das áreas cultivadas com a oleaginosa, são 28% agora registrando condições de seca.

Seca na Soja - DM

No milho, os ganhos também foram consideráveis durante todo o dia e terminaram a sessão subindo mais de 1,5% entre os vencimentos mais negociados. Afinal, o mapa atualizado apontou, no caso do cereal, alguma condição de seca em 34% da área cultivada com o cereal.

 

Seca no Milho - DM

O plantio da safra 2023/24 dos Estados Unidos caminhou em um ritmo bastante acelerado diante de condições muito favoráveis para os trabalhos de campo – com chuvas abaixo e temperaturas acima da média – e agora o foco central dos traders é em como o clima irá se comportar para o desenvolvimento destas lavouras. No último reporte semanal de acompanhamento de safras, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) apontou que 69% dos campos de milho estão em boas ou excelentes condições.

 

Milho EUA

“A leitura bearish (baixista) é de que a chuva vai chegar, a safra vai ser maravilhosa e é uma oportunidade de vender. A leitura bullish (altista) é que se as chuvas não chegarem, a safra norte-americana ficará menor e os os estoques mundiais mais apertados”, explica o consultor de mercado Aaron Edwards, da Roach Ag Marketing. E explica que ambas estão muito presentes no mercado agora. “Mas, a maioria aceita que estamos em um mercado bearish (baixista)”.

Edwards explica também que, de fato, os mercados sobem e descem sempre. “Mercado altista, sobe, cai e daí sobe mais. No quadro atual, antecipo que recuperação de preço será vendida e altas não irão durar mais tanto”. E o consultor usa como exemplo os preços do milho no intervalo de US$ 5,30 a US$ 6,00 por bushel. “Esses patamares devem encorajar muita pressão de venda de produtores dos EUA, especialmente pelo período do ano”.

Além disso, as previsões mais curtas, com os mapas atualizados nesta quinta-feira (1) trouxeram mais chuvas para importantes estados produtores nos próximos 5 e 7 dias, como mostram os mapas do NOAA na sequência.

“Espera-se que muita chuva caia em partes das Planícies do Sul entre sexta e segunda-feira, mas é improvável que o Corn Belt tenha grandes volumes no fim de semana e no início da próxima semana, conforme o mais recente mapa de precipitação cumulativa de 72 horas da NOAA”, afirmam os analistas do portal norte-americano Farm Futures.

NOAA 3 DIAS

O NOAA trouxe também uma atualização do esperado para os próximos 8 a 14 dias, com mapas que mostram temperaturas dentro da média para o período, como sinaliza a área em cinza no mapa abaixo. O mesmo se espera para as chuvas, que também deverão, conforme a atualização desta quinta-feira, ficar dentro da média no coração do cinturão.

 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h