T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

Dólar à vista tem forte alta ante real em reação a Galípolo no BC

Compartilhe:

SÃO PAULO, 8 Mai (Reuters) – O dólar à vista fechou a segunda-feira em forte alta ante o real, retomando o patamar dos 5 reais, após investidores reagirem negativamente ao anúncio de que o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Gabriel Galípolo, será indicado para a diretoria de Política Monetária do Banco Central.

O dólar à vista fechou o dia cotado a 5,015 reais na venda, em alta de 1,44%. Foi o maior ganho percentual em um dia desde 19 de abril, quando havia subido 2,20%.

Apesar de o nome de Galípolo já circular há algumas semanas no mercado, a oficialização gerou um movimento de proteção dos investidores no dólar, o que impulsionou as cotações.

A avaliação é de que, com o braço direito de Haddad no BC, o governo terá mais força para interferir na política monetária –alvo de críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em função do nível atual da taxa básica Selic, de 13,75% ao ano.

Na B3, às 17:33 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 1,01%, a 5,0345 reais.

“Houve um movimento de proteção em função do braço direito de Haddad poder interferir na política monetária, ao ir para o BC. Ainda que o nome estivesse circulando, a confirmação estressou os negócios”, disse Jefferson Rugik, diretor da Correparti Corretora.

Às 12h08 (horário de Brasília), pouco antes de o nome de Galípolo ser oficializado, o dólar era cotado a 4,9557 reais (+0,24%). Às 12h11, com a indicação confirmada, a moeda norte-americana já era negociada a 4,9813 reais (+0,76%). Na sequência, continuou a subir.

“O Galípolo foi o principal fator de influência nos mercados, principalmente o de câmbio. O dólar operava em linha com os mercados lá fora e, após o anúncio, vimos o real passando a se desvalorizar de forma mais significativa”, comentou Luciano Rostagno, estrategista-chefe do Banco Mizuho.

No início dos negócios, às 9h13, o dólar foi negociado na cotação mínima de 4,9420 (0,03%). À tarde, às 15h09, a moeda norte-americana marcou a máxima do pregão, de 5,019 reais (1,52%).

No exterior, o dólar também subia ante outras divisas de países emergentes, mas em percentuais menores. A moeda norte-americana tinha leve alta ante uma cesta de moedas.

Às 17:33 (de Brasília), o índice do dólar –que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas– subia 0,07%, a 101,390.

Pela manhã, o Banco Central vendeu todos os 16.000 contratos de swap cambial tradicional ofertados na rolagem dos vencimentos de junho.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h