T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

Dólar sobe ante real com investidores recompondo posições defensivas

Compartilhe:
Foto: Reuters

(Investing) – O dólar hoje à vista fechou a quarta-feira com alta firme ante o real, sob influência do exterior e com parte dos investidores recompondo posições compradas na moeda norte-americana, em movimento de realização de lucros, na esteira da divulgação da ata do Copom no dia anterior.

O dólar à vista fechou o dia cotado a 4,8506 reais na venda, com alta de 1,09%.

Na B3 (BVMF:B3SA3), às 17:09 (de Brasília), o contrato de dólar futuro de primeiro vencimento subia 0,77%, a 4,8525 reais.

Na sessão de terça-feira, parte dos investidores que vinham mantendo posições vendidas em dólar (no sentido de baixa das cotações) no mercado futuro já se movimentou para realizar lucros recentes e recompor posições compradas (no sentido de alta das cotações).

Por trás disso estava a ata do último encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, divulgada na manhã de terça. O documento elevou a perspectiva de que o BC começará a cortar a taxa básica Selic, hoje em 13,75% ao ano, em agosto. Com juros mais baixos, o Brasil em tese torna-se um pouco menos atrativo aos investimentos externos.

Este movimento abriu espaço para que a moeda norte-americana à vista encerrasse em alta de 0,68% na terça, mas nesta quarta-feira o movimento de desmontagem de posições vendidas continuou.

“O mercado pegou a ata como um gatilho para realizar lucro em posição vendida, porque o documento veio muito diferente do que o comunicado do Copom havia mostrado”, comentou Cleber Alessie Machado, gerente da mesa de Derivativos Financeiros da Commcor DTVM.

“Até a ata, estava difícil enfrentar o movimento de muita resistência (para alta das cotações). A ata também pode ter dado a confiança necessária para que os comprados possam buscar uma ptax mais alta”, acrescentou Machado, em referência à disputa de fim do mês pela taxa que servirá de referência para liquidação dos contratos futuros no início de julho.

Os dados mais recentes da B3 traduzem parte deste movimento de desmontagem de posições vendidas.

Na última sexta-feira, 23 de junho, considerando apenas o mercado futuro de dólar, os investidores estrangeiros estavam vendidos em 18.161 contratos (908,1 milhões de dólares). Na terça-feira, dia 27, os estrangeiros já tinham posição comprada de 6.447 contratos (322,1 milhões de dólares).

Além do movimento técnico, o câmbio brasileiro reagiu nesta quarta-feira ao cenário externo, onde o dólar também sustentava ganhos ante a maioria das demais divisas.

A alta da moeda era justificada por declarações do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, que não descartou a possibilidade de outro aumento de juros pelo banco central norte-americano em sua próxima reunião, em julho.

Falando em uma conferência do Banco Central Europeu (BCE), Powell observou ainda que a maioria no Fed ainda vê duas altas de juros neste ano.

Às 17:09 (de Brasília), o índice do dólar –que mede o desempenho da moeda norte-americana frente a uma cesta de seis divisas– subia 0,44%, a 102,960.

Pela manhã, o BC vendeu todos os 16.000 contratos de swap cambial tradicional ofertados na rolagem dos vencimentos de agosto.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h