T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

EDITORIAL – Argumentos falsos

Compartilhe:

Políticas públicas para isso, aquilo e mais aquilo outro.
Mitigação disso, daquilo, e também mais aquilo outro.
São as expressões de efeito, usadas de forma genérica pelos ambientalistas da esquerda para quase tudo, principalmente quando fazem exigências descabidas sobre a produção de alimentos, em afirmações absurdas, de como o gases emitidos pelos ruminantes podem destruir o planeta.
Mas só os ruminantes brasileiros, é claro.
Os australianos, os americanos, os europeus, e os da savana africana estão livres dessa pesada culpa de destruir o planeta, assim como só a amazônia brasileira deve ser preservada sob pena de embargos comerciais contra o Brasil, se nada for feito.
É assim que o mundo ocidental se aproveita dos ignorantes brasileiros, usando argumentos punitivos, como se o Brasil fosse o maior vilão ambiental do sistema solar.
No Brasil, mais de 45% da energia é renovável, enquanto no resto do mundo, não chega a 15%, e mesmo com um percentual renovável tão baixo, se acham no direito de exigir do Brasil respostas mais eficientes para “mitigação do aquecimento global”!
Coisas absurdas como estas exigidas do Brasil, encontram concordância nas cabeças da esquerda espalhadas pela política, pelos chamados intelectuais, e pela obstinada imprensa que adora jogar contra o patrimônio.
Um exemplo de como os ignorantes brasileiros são explorados pelo hemisfério norte, pelas ONGs mal intencionadas, aconteceu na época da votação e aprovação do marco do saneamento em 2020.
Mesmo com pesquisas de que mais de 50% das residências do país, não dispõe de tratamento de esgotos, a esquerda votou contra.
A atual ministra do meio ambiente, disse que o “assunto precisava ser melhor estudado”, isso após quase 20 anos em discussão.
Melhor estudado, após 20 anos, essa é a cabeça da ministra do meio ambiente, que não se importa com meio ambiente sendo agredido com lixo doméstico e a falta de tratamento de esgoto.
E é assim, com cabeças como estas da ministra do meio ambiente, que comandam políticas públicas para mitigar os problemas ambientais, que o Brasil tanto se orgulha atualmente.
O pensamento tacanho, a visão, e o comportamento de colonos, são o ambiente propício para o hemisfério norte espalhar bobagens ambientais, e culpar o Brasil por todos os crimes contra a natureza que já foram cometidos desde a revolução industrial pelo hemisfério norte.
O apocalipse climático é coisa de pessoas mal intencionadas, com culpa no cartório, e ávidas por dinheiro fácil, para fins duvidosos.
O voto contrário da esquerda ao marco do saneamento em 2020, é a prova cabal de que as preocupações são outras, e nada republicanas.
A pobreza, e a eterna necessidade de pregar a justiça social, também são meios eternos da exigência por recursos, que nunca serão usados para as finalidades que tanto pregam.
No fim das contas, os recursos desaparecem, e tudo continua como sempre foi, com os mesmos discursos apontando os mesmos problemas, sujeitando os mais pobres a eterna pobreza e sem saneamento básico, que agride a natureza, e sobrecarrega a saúde pública.
Os argumentos não se sustentam.
T&D

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h