T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

EDITORIAL – Intervencionismo perigoso

Em apenas 1 dia, ontem, 15 de maio, as ações da Petrobras despencaram, e a estatal petrolífera perdeu R$ 35 bilhões de valor de mercado.
E bem recente, aconteceu algo parecido com a Vale, que o presidente Lula queria, a todo custo, emplacar o ex ministro Guido Mantega como presidente da mineradora.
Interferências políticas não são bem vistas pelo mercado, que reage muito mal, e as empresas perdem valor quase que instantaneamente.
Mas estas ingerências políticas nas empresas estatais, não são nenhuma novidade para quem conhece o modus operandi do PT, cujo histórico está recheado de exemplos extremamente negativos para as empresas e para a economia nacional.
Não são só as empresas estatais, que sofrem com as ingerências ideológicas do modelo de econômico petista.
Está mais que registrado na história recente do país, o quão pernicioso é para o Brasil, um modelo econômico intervencionista e inconsequente como demonstrou ser o modelo petista.
As contas públicas estão deteriorando a cada dia e sem possibilidade de virada, as empresas estatais vem acumulando prejuízos, e com possibilidades remotas de uma mudança de curso, e a julgar pelas declarações do presidente Lula, estamos fadados a ver o navio naufragar sem bote salva vidas.
O caso da Petrobras ilustra muito bem os perigos do modelo intervencionista e irresponsável que comanda o Brasil hoje.
Apenas como lembrança, entre janeiro e setembro de 2015, no auge do modelo intervencionista petista, a Petrobras perdeu mais de 30% de valor de mercado, e as ações chegaram a valer R$ 7,24, uma cerveja.
E as nomeações políticas, principal característica do modelo intervencionista parece estar a todo vapor neste momento, e a história vai se repetindo.
Tristemente, a história vai se repetindo, e os resultados são largamente documentados e conhecidos de todos.
Mas há os que acreditavam e que, pasmem, ainda acreditam que o modelo intervencionista era, e ainda será capaz de mostrar resultados positivos na economia.
O planejamento central brotou das cabeças megalomaníacas e com complexo de deus, que achavam, e ainda acham que podem controlar tudo, mas não podem.
Dizem que os inocentes pagam pelos pecadores, e neste caso, não há dúvidas sobre esta dura e cruel verdade, e os inocentes e menos favorecidos, serão os primeiros que sofrerão com o modelo intervencionista e perigoso que comanda o Brasil hoje.
Infelizmente.

T&D

Compartilhe:

Uma resposta

  1. SEO JOÃO, estamos na situação daquele refrão de uma música: …
    Entrei de gaiato num navio,
    Entrei, entrei, entrei pelo cano …
    O Brasil é um navio sob ataque feroz de ratos. Eles já comeram toda a comida (superavit), agora estão comendo as vigas de madeira que sustentam o casco.
    O naufrágio é inevitável!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h