T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

EDITORIAL – Mais uma do atraso

Compartilhe:

Pois não é que o governo resolveu implantar mais uma ideia da idade da pedra?
As ideias e as teorias econômicas da esquerda são todas da idade da pedra, talvez sejam até anteriores.
São ideias e teorias que a ciência econômica provou estarem extintas há milhares de anos, que nunca deram certo em nenhum lugar onde foram implementadas, que o governo atual está tentando pôr em prática no Brasil.
Agora, num lampejo de brilhantismo e criatividade, o governo resolveu que vai importar arroz e tabelar os preços no mercado interno!
A ideia é realmente de lascar, da idade da pedra, lascada.
Segundo a FEDERARROZ, a produção do cereal é suficiente para abastecer o mercado interno, e não há a necessidade de importação, mas mesmo assim, os homens que lascam a pedra, decidiram que vão importar e pronto.
Mas tem mais ideias da idade da pedra em gestação.
O arroz importado será tabelado para conter a inflação!
Essa realmente é da idade da pedra, é de lascar.
Recente, uma matéria da F.S.Paulo, dizia que as importações brasileiras do arroz vão inflacionar os preços cereal no mercado mundial.
E faz todo sentido, haja vista que “países parceiros” do mercosul, quando souberam dessa compra de arroz, subiram o preço em 30%.
A matéria está correta, e as consequências desta importação, parecem que não foram avaliadas pelos homens da idade da pedra.
E isso também é de lascar.
Se os preços de arroz subirem muito no mercado mundial, e os preços internos estiverem tabelados, o produtor brasileiro partirá para a exportação, procurando, obviamente, melhor remuneração, e aí, poderá acontecer justamente o oposto do que querem os homens da idade da pedra com o tabelamento de preços.
E neste caso, poderá faltar arroz para o mercado interno, e o governo terá importar ainda mais, e a preços cada vez maiores, torrando dinheiro público em subsídios para controlar a inflação, experimentos que não deram certos na gestão paleolítica de Dilma Rousseff, na energia elétrica e nos combustíveis, e que agora querem repetir no arroz as mesmas ideias paleolíticas.
Mais um intervencionismo estatal, mais uma ideia da idade da pedra que não dará certo.
E o marketing do governo nas embalagens do arroz tabelado, será um tiro no pé quando o produtor brasileiro partir para exportação procurando melhores remunerações, ou quando se sentirem desestimulados por causa justamente do tabelamento de preços.
Só está faltando um decreto de ressurreição dos fiscais da SUNAB, mas isso os homens da idade da pedra, e suas ideias de lascar, provavelmente já estão pensando.
E realmente de lascar!

T&D

 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h