T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

El Niño já começou a se formar no Oceano Pacício e pode atingir intensidade forte

Compartilhe:

Depois de três anos com influência do La Niña, os olhos do setor produtivo agora se voltam para as previsões de um El Niño podendo alterar o regime de chuvas no Brasil já no segundo semestre. Segundo informações de Estal Sias, meteorologista da MetSul, as atualizações mais recentes indicam que o Oceano Pacífico Equatorial gradualmente começa a ingressar em condições de El Niño.

Conforme explica a meteorologista, a temperatura da superfície do mar já apresenta anomalida em níves de El Niño e a atmosfera lentamente começa a apresentar condições do fenômeno.

“O último boletim semanal da Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera (NOAA), dos Estados Unidos, divulgado na segunda-feira, a anomalia de temperatura da superfície do mar era de 0,5ºC na denominada região Niño 3.4, no Pacífico Equatorial Central, que é usada oficialmente para definir se há um El Niño na forma clássica e de impacto global. O valor está exatamente no limite da neutralidade (-0,4ºC a +0,4ºC) com El Niño fraco (+0,5ºC a +0,9ºC), ou seja, pela primeira vez a região de referência para se aferir a condição do Pacífico ingressou em território de El Niño”, afirma.

Elnino_180523

Ainda de acordo com a publicação, o fenômeno climático pode ter intensidade de moderada a forte no trimestre de outubro a dezembro. Se confirmado, poderia alterar o início da estação chuvosa já nas primeiras semanas.

“Ocorre que alguns modelos, sendo que vários entre os principais usados internacionalmente e gerados por grandes centros meteorológicos mundiais, indica um aquecimento para o segundo semestre deste ano em patamar de El Niño muito forte a intenso, mesmo em patamar do que se convencionou chamar de Super El Niño”, afirma.

No Brasil, entre as principais características do evento climático, está o excesso de chuva no Sul do Brasil. As chuvas podem ficar muito acima da média, principalmente no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. “Podem ocorrer eventos extremos de precipitação com inundações, enchentes e deslizamentos de terra. Algumas enchentes podem ser de maiores proporções”, complementa.

Já nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, o El Niño pode trazer redução significativa nas precipitações. “Muitas previsões indicam que os efeitos do El Niño somente se sentirão a partir da primavera, mas as consequências do forte aquecimento do Pacífico devem se sentir já no inverno, quando se espera os índices de precipitação aumentem no decorrer da estação no Sul do Brasil. O período mais crítico, conforme a climatologia histórica e as projeções dos modelos, é que seria na primavera com muita chuva e temporais frequentes”, finaliza.

MetSul

Umidade relativa do ar pode cair para 20% e Inmet emite alerta amarelo no Centro-Sul do Brasil

Sem previsão de mudança para os próximos dias, parte do Brasil continua em estado de alerta para umidade relativa no ar nesta quinta-feira (18), segundo as informações mais recentes do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que inclusive emitiu alerta amarelo válido entre as 12h e 18h desta quinta.

De acordo com o comunicado oficial, a umidade relativa do ar deve ficar entre 30% e 20% em áreas do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas gerais, extremo sul do Mato Grosso e centro-sul de Goiás.

Apesar das temperaturas mais baixas nas primeiras horas do dia, o tempo aberto favorece a amplitude térmica. De acordo com as previsões, as temperaturas na região Central do Brasil podem chegar a 34ºC nesta quinta. No Matopiba, as temperaturas mais elevadas são esperadas no Tocantins.

No Sul do Brasil, os modelos ainda mostram condição para formação de geada no amanhecer, mas com intensidade fraca e sem risco para áreas de produção agrícola. As temperaturas máximas são previstas para até 28ºC.

Veja o mapa de previsão de temperatura nos próximos dias: 

GIF 18-05-2023 10-56-27
Fonte: Inmet 

Chuvas continuam no Norte e Nordeste do Brasil

Enquanto boa parte do país continua com tempo muito seco, as regiões Norte e Nordeste seguem recebendo precipitação expressiva. ” O dia é com períodos com sol, muita nebulosidade e pancadas de chuva na maioria das áreas do litoral e do interior de todos os estados. O sol e o tempo seco predominam no sertão de Pernambuco, no sul do Piauí, no Vale do São Francisco (BA) e sul da Bahia”, acrescenta a previsão da Climatempo.

A tendência também é de mais chuva em Roraima. Nos próximos dias, o estado deve receber volumes entre 20mm e 50mm. Áreas de instabilidade favorecem ainda a formação de nuvens carregadas no Maranhão, com acumulados entre 20mm e 30mm. Veja o mapa de previsão de precipitação nas próximas 93 horas: 

GIF 18-05-2023 11-02-47
Fonte: Inmet 
Por:  Virgínia Alves;  Fonte:  Notícias Agrícolas
Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h