T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

Gasolina e etanol sobem nos postos na 4ª semana de abril; álcool recua na usina com safra

Compartilhe:

SÃO PAULO (Reuters) – O preço médio da gasolina nos postos do Brasil subiu 0,12% entre os dias 23 e 30 de abril ante a semana anterior, mantendo a tendência de alta principalmente pelo aumento do etanol anidro nas usinas produtoras, apontou nesta terça-feira um levantamento da ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas.

A gasolina, vendida com mistura de 27% de etanol, atingiu preço médio de 5,753 reais o litro nas bombas, segundo o levantamento, feito com base em transações realizadas em mais de 25 mil estabelecimentos credenciados em todos os Estados do Brasil.

Por outro lado, o etanol anidro acumulou alta de 12,53% nas usinas de São Paulo, principal mercado consumidor e produtor do país, entre os dias 3 e 20 de abril, segundo indicador Cepea/Esalq. Na última semana do mês, porém, houve redução de 3,44%, na primeira queda depois de quatro semanas de preços firmes nas unidades produtoras.

Esse e outros fatores do mercado de petróleo tornam incerteo o cenário para os preços dos combustíveis nas próximas semanas, avaliou Brendon Rodrigues, head de inovação e portfólio na ValeCard.

“De um lado, o etanol anidro interrompeu o movimento de alta na última semana de abril; de outro, poderemos ter novas altas no preço da gasolina se a Petrobras decidir repassar para as distribuidoras o aumento da cotação do petróleo no mercado internacional”, observou, em nota.

No caso do petróleo, a tendência de alta das cotações reflete o anúncio da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de que cortará, a partir de maio, sua produção em 1,16 milhão de barris diários, citou o executivo.

Já o preço médio do etanol hidratado, concorrente direto da gasolina nas bombas, subiu 2,81% na última semana de abril ante a anterior, para 4,202 reais o litro.

O preço do biocombustível pode se reduzir nas próximas semanas, depois de a cotação do hidratado nas usinas de São Paulo terem caído 4,19% na última semana de abril, disse a Valecard.

A queda do preço nas usinas, na última semana de abril, deveu-se ao menor ritmo de negócios com a saída de compradores do mercado spot. “Parte destes agentes esteve atento à previsão de tempo firme nas próximas semanas, o que tende a favorecer a moagem de cana e, consequentemente, a oferta de etanol”, disse o Cepea em análise, citando a chegada da nova safra do centro-sul.

DIESEL

O preço médio do litro do diesel S-10, o mais usado no Brasil, apresentou recuo de 0,79% entre os dias 23 e 30 de abril nos postos de combustíveis, em comparação com a semana anterior, a 6,043 reais o litro, mostrou o levantamento.

A expectativa é de queda mais acentuada para o início de maio, disse Rodrigues, após uma redução nos preços praticados pela Petrobras para o combustível.

A estatal anunciou na sexta-feira passada uma diminuição de 9,9% do preço médio de venda de diesel para as distribuidoras, em linha com o esperado pelo mercado devido ao comportamento do câmbio e do preço internacional, e antes de uma alteração na cobrança do tributo estadual ICMS.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h