T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

Ibovespa fecha em queda após IPCA, mas Vale atenua perda

Compartilhe:

(Investing) – O Ibovespa fechou com uma queda discreta nesta terça-feira, pressionado particularmente pelo recuo das ações de Itaú Unibanco e Petrobras, mas distante da mínima em meio ao forte avanço dos papéis da Vale, com agentes financeiros também analisando no dia a primeira deflação em nove meses do IPCA.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 0,61%, a 117.219,95 pontos. No pior momento, chegou a 115.703,93 pontos, mínima intradia em cerca de um mês. O volume financeiro somou 27,3 bilhões de reais.

Antes da abertura da bolsa, o IBGE divulgou que o IPCA recuou 0,08% em junho e passou a acumular em 12 meses uma taxa positiva de 3,16%, ambos mostrando melhora frente às medidas registradas em maio. Projeções compiladas pela Reuters apontavam declínio de 0,10% no mês e alta de 3,17% em 12 meses.

Apesar de os números ficarem praticamente dentro das expectativas e reforçarem um quadro mais benigno em relação aos preços a consumidor no país, corroboraram um cenário de alívio monetário apenas gradual pelo Banco Central em agosto, de 0,25 ponto percentual, principalmente devido à inflação de serviços.

De acordo com o analista da VG Research Lucas Lima, os preços dos serviços são bastante sensíveis ao ciclo econômico e à política monetária, podendo fazer com que o BC tenha uma maior cautela no ritmo de redução da taxa de juros. “Com isso, o mercado… começa a ajustar suas expectativas”, acrescentou.

As apostas de uma redução de 0,25 ponto percentual na taxa Selic na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em 1 e 2 de agosto, vinham prevalecendo, mas existia uma parcela razoável apostando em 0,5 ponto.

Na visão da economista e especialista da Blue3 Investimentos Bruna Centeno, apesar de a deflação do IPCA sugerir que há espaço para o BC começar a cortar os juros, o mercado não absorveu isso de forma positiva uma vez que a inflação de serviços se mostrou bastante resiliente.

“Foi suficiente para esfriar as apróximade um corte de 0,5 ponto percentual na próxima reunião”, acrescentou.

Para o gestor de renda variável da Western Asset César Mikail, o movimento no pregão também refletiu um pouco de realização de lucros dado o rali recente.

Ele ainda avaliou que clima “bem tranquilo” no mercado externo colaborou com a melhora no pregão brasileiro, após uma abertura mais negativa na esteira do IPCA, e acrescentou que o período de férias nos EUA e Europa acaba afetando o volume na B3 (BVMF:B3SA3), abrindo espaço para uma volatilidade maior.

Em Wall Street, o S&P 500 fechou em alta de 0,67%, com agentes financeiros no aguardo de dados de inflação ao consumidor norte-americano na quarta-feira, que podem dar novas pistas sobre os próximos passos do Federal Reserve, e atentos ao começo da temporada de balanços.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h