T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

Ibovespa fecha na máxima desde abril de 2022 à espera do BC; Petrobras ajuda

Compartilhe:
Foto: Reuters

(Reuters) – O Ibovespa fechou em alta nesta quarta-feira, acima dos 120 mil pontos pela primeira vez desde abril de 2022, em sessão marcada por expectativas para a decisão de política monetária do Banco Central, em especial sinais sobre o rumo da Selic à frente, tendo Petrobras entre os principais suportes.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 0,67 %, a 120.420,75 pontos, máxima de fechamento desde 4 de abril de 2022. No melhor momento do dia, chegou a 120.518,52 pontos. Na mínima, a 119.332 pontos.

O volume financeiro no pregão somou 27,8 bilhões de reais.

O Comitê de Política Monetária do BC anuncia ainda nesta quarta-feira desfecho de sua reunião de dois dias, e em meio a apostas de manutenção da Selic em 13,75% o comunicado deve concentrar as atenções, em especial após o mercado ter migrado recentemente as apostas do primeiro corte de juros para agosto.

“Esperamos que o Copom altere alguns elementos de sua comunicação, começando a dar sinais na direção de início do ciclo de cortes de juros”, afirmaram economistas do Bradesco, estimando manutenção da Selic em 13,75% nesta reunião, com o primeiro corte ocorrendo entre agosto e setembro.

A equipe de economia do Itaú Unibanco também vê o BC mantendo a Selic em 13,75% e ajustando sua comunicação, mas avalia que a autoridade monetária ainda não sinalizará que um corte de juros é iminente, conforme relatório a clientes, em que afirma ver o início dos cortes apenas em setembro.

Na bolsa, a perspectiva de queda da Selic no segundo semestre tem apoiado um desempenho mais positivo no pregão, com estrangeiros reforçando tal movimento nas últimas semanas. Dados da B3 mostram que as compras de estrangeiros superam as vendas em quase 7,7 bilhões de reais neste mês até o dia 19.

De acordo com estrategistas do JPMorgan, a maior parte da alta no último mês refletiu cobertura de posições vendidas, em meio a um maior otimismo com o cenário macro. “Os estrangeiros demoraram um pouco para entrar, mas o fizeram de maneira grande e rápida nos últimos dias”, observara.

Para Emy Shayo e Cinthya Mizuguchi, conforme relatório enviado a clientes, o fluxo de recursos para o mercado acionário brasileiro deve continuar a se consolidar, embora elas ponderem que seja necessário ver um fim dos fortes resgates que ainda estão sendo observados nos fundos dedicados a ações locais.

Na expectativa do Copom, o avanço da nova regra fiscal no Senado também esteve no foco, com aprovação do texto na Comissão de Assuntos Econômicos. A proposta agora irá ao plenário, para ser votada provavelmente ainda nesta quarta, mas com mudanças que podem obrigar o retorno da matéria à Câmara dos Deputados.

No exterior, em depoimento a parlamentares no Capitólio, o chair do Federal Reserve, Jerome Powell, afirmou que novos aumentos de juros pelo BC norte-americano são “um bom palpite” sobre para onde a autoridade monetária dos Estados Unidos está indo se a economia continuar em sua direção atual.

Ao final de três horas de audiência perante o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados, Powell disse que não caracterizaria a decisão do Fed na semana passada de não aumentar a taxa básica de juros como uma “pausa”, e destacou o fato de que a maioria das autoridades vê mais dois aumentos de 0,25 ponto percentual como prováveis ​​até o final do ano.

Em Wall Street, o S&P 500 fechou em baixa de 0,5%.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h