T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

Milho levou uma pancada com Renovação do acordo no Mar Negro

Compartilhe:

Acordo de grãos com Ucrânia no Mar Negro é prorrogado por dois meses (Reuters)

ANCARA/NAÇÕES UNIDAS (Reuters) – O acordo de grãos com a Ucrânia no Mar Negro foi prorrogado por mais dois meses, no que o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, saudou como “boas notícias para o mundo”, um dia antes de a Rússia desistir do pacto devido aos obstáculos às exportações de grãos e fertilizantes.

O presidente turco, Tayyip Erdogan, anunciou a extensão em um discurso televisionado e posteriormente confirmado pela Rússia, Ucrânia e Nações Unidas.

O fluxo de navios pelo corredor havia parado nos últimos dias, com o acordo expirando na quinta-feira.

“A continuação é uma boa notícia para o mundo”, disse António Guterres, secretário-geral da ONU, a repórteres na quarta-feira.

“Esta é uma chance de ajudar a garantir a segurança alimentar global, não em palavras, mas em ações. Em primeiro lugar, para ajudar os países mais necessitados”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, confirmando a prorrogação.

Embora as exportações russas de alimentos e fertilizantes não estejam sujeitas a sanções ocidentais impostas após a invasão da Ucrânia em fevereiro de 2022, Moscou diz que as restrições a pagamentos, logística e seguro representam uma barreira aos embarques.

O embaixador da Rússia na ONU, Vassily Nebenzia, disse que o acordo foi estendido porque “ainda não perdemos a esperança de que os problemas que estamos levantando sejam resolvidos”.

Guterres disse que questões pendentes permanecem, mas que representantes da Rússia, Ucrânia, Turquia e das Nações Unidas continuarão discutindo-as.

“Olhando para o futuro, esperamos que as exportações de alimentos e fertilizantes, incluindo amônia, da Federação Russa e da Ucrânia possam alcançar as cadeias de suprimentos globais com segurança e previsibilidade”, disse Guterres.

A Ucrânia também saudou a prorrogação, mas um autoridade de alto escalão disse que a Rússia não pode sabotar o acordo e deve parar de usar alimentos “como arma e chantagem”.

“Congratulamo-nos com a continuação da Iniciativa, mas enfatizamos que ela deve funcionar de forma eficaz”, disse o vice-primeiro-ministro Oleksandr Kubrakov no Facebook.

A extensão ajudou a derrubar os preços dos grãos na quarta-feira, com os contratos futuros do trigo Wv1 e milho Cv1 de Chicago caindo cerca de 4%.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h