T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

Lula é vaiado na Marcha para Jesus (Folha)

Compartilhe:

Petista não foi ao evento desta quinta-feira (8), em São Paulo, mas esteve representado por seu ministro da AGU (Advocacia-Geral da União), Jorge Messias

A menção ao nome do presidente Lula (PT) gerou uma vaia coletiva na Marcha para Jesus, que acontece nesta quinta-feira (8), em São Paulo. O petista não estava lá, mas foi representado por seu ministro da AGU (Advocacia-Geral da União), Jorge Messias.

Ele foi apresentado pelo apóstolo Estevam Hernandes, idealizador do que chama de “ato profético”, como diácono da Igreja Batista. A presbiteriana Benedita da Silva, deputada do PT, também estava no palco.

Mais cedo, à Folha, o apóstolo disse acreditar que, se Lula viesse, seria recebido “com carinho”. Afirmou ainda que até poderia haver algum protesto, mas nada grande. E, se houvesse, ele instruiria o público a orar por autoridades constituídas, como manda a Bíblia.

Lula enviou uma carta a Hernandes para avisar que não iria, mas exaltando a “extraordinária expressão de fé” da Marcha. O líder evangélico, que em 2018 e 2022 apoiou Jair Bolsonaro (PL), gostou da iniciativa.

Messias só foi vaiado ao dizer que levava um recado em nome do presidente. Antes, a recepção havia sido mais calorosa.

Ministro da AGU – Jorge Messias Fonte: Metropoles

Ele começou sua fala ao “povo de Deus” explicando que vinha em “missão de paz”. Citou um versículo da Bíblia que a mãe lhe recomendou, João 3:16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho único para que todo aquele que crê não perece, mas tenha a vida eterna”.

Continuou a prosa religiosa dizendo que “vivemos pro Reino, não pra este mundo, e é isso que nos diferencia”.

Foi então que trouxe uma mensagem de Lula. “Vim aqui dizer pra vocês, a pedido do presidente, que em Brasília existem homens e mulheres que vivem pro Reino.”

E mais: “Estamos lá, levantados por Deus, pra cumprir um propósito”.

Quando citou de novo sobre o presidente, a vaia engrossou. Hernandes, então, interveio. O apóstolo pediu para que todos orassem pelas autoridades eleitas na nação. E Messias encerrou o discurso.

A bispa Sonia Hernandes suplicou, na sequência, para que todos orassem para o político. “Queremos um governo bom na nossa terra, queremos autoridades abençoada”, disse.

Messias reconheceu, na saída do evento, que nas igrejas persiste uma resistência à esquerda e ao PT. “Há ainda uma parte dos evangélicos distante de nós, mas a gente só consegue superar tudo isso vindo, se colocando à disposição do povo, conversando”, disse à reportagem. Agora, afirmou, “é insistir”.

“Viemos com o coração aberto. Estamos dispostos a construir um novo tempo, porque o nosso povo precisa de paz.”

Mais tarde, André Mendonça, ministro do Supremo Tribunal Federal, discursou e creditou à oração dos evangélicos o seu êxito durante o processo de escolha para a vaga na Corte pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

“Ao longo daqueles seis meses, quando esperei a sabatina, foi possível suportar cada lagrima, cada porta na cara, e me sustentar porque vocês oraram muito” disse ele, em referência ao longo tempo que levou para ter seu nome aprovado pelo Senado.

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h