T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

Soja e milho tem dia de forte alta, com mercado de olho no clima.

Compartilhe:

Vlamir Brandalizze comenta o mercado dessa quinta feira de Soja e Milho (15/06)

SOJA

O mercado da soja em Chicago registra uma forte alta, impulsionado por dois fatores principais: o clima adverso e a decisão do Federal Reserve (Fed), o banco central americano, de manter os juros inalterados. Essa última medida animou os mercados mundiais.

A safra americana enfrenta 10 dias de tempo seco, resultando na perda de qualidade e pressionando os preços para cima. Diante desse cenário, o mercado investidor reverteu sua postura e agora aposta no aumento dos preços. É possível que, em novembro, os valores ultrapassem a marca de 13.

Os preços para 2024 também podem superar os 13, o que indica que os produtores devem considerar garantir suas posições em Chicago. No entanto, no mercado brasileiro, a valorização do dólar tem levado os produtores a adotarem uma postura mais cautelosa, segurando os negócios devido à moeda fraca.

A expectativa é de que haja uma pressão positiva no mercado da soja nos próximos meses. Essa é a análise do mercado atual, com produtores e investidores atentos às mudanças climáticas e às decisões econômicas que podem impactar os preços.

MILHO

O mercado de milho em Chicago apresenta uma alta expressiva devido às boas expectativas nas cotações, uma vez que o clima nos Estados Unidos não tem sido favorável para a produção do grão. Além disso, a recente decisão do Fed impulsionou o mercado de petróleo, beneficiando também o etanol.

No Brasil, o cenário também é positivo, com os preços do milho atingindo 60 a 61 no mês de agosto, 63 a 64 em dezembro e 65 em janeiro. O mercado interno mostra sinais de melhora, embora a indústria de ração ainda esteja cautelosa, agando possíveis quedas nos preços durante o pico da safra. A grande oferta na colheita e a falta de armazéns podem contribuir para essa queda.

Entretanto, o mercado exportador tem aberto janelas importantes, indicando um aumento no movimento de exportação. As exportações de milho já começaram em junho e devem continuar em julho, agosto e setembro. Essa melhora no mercado de milho sinaliza que o fundo do poço pode estar próximo ou já ter sido alcançado, especialmente no mercado interno.

Veja o Vídeo na íntegra:

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h