T&D – Tempo e Dinheiro

Procura

Entrar

Procura

Sul do Brasil deve ir de temperatura negativa a 30ºC em quatro dias

Compartilhe:

(FOLHA) – Dom Pedrito, no extremo sul gaúcho, ostentou a marca de menor temperatura do país nesta terça-feira (18) —os termômetros no município registraram -2ºC na virada da madrugada para o início da manhã. Os pedritenses, porém, podem reservar lugar no armário para guardar de volta os casacos pesados.

Previsão do tempo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) estima que a temperatura na cidade de 37 mil habitantes poderá chegar a 27ºC no sábado (22). O mesmo contraste deve ocorrer em todo o estado.

A explicação para a gangorra é o fim da massa de ar frio, que atingiu o Sul do país no fim de semana passado, e que fez as temperaturas despencarem —o fenômeno aconteceu logo após um ciclone extratropical que provocou muita chuva na região.

Segundo Josélia Pegorim, meteorologista da Climatempo, a massa de ar frio polar de forte intensidade estava no centro no Uruguai nesta terça. Ela influencia diretamente a temperatura no Rio Grande do Sul, mas deve se descolar para o oceano nesta quarta, permitindo o aquecimento do ar.

Na fria Dom Pedrito, onde geou neste início de semana e teve sensação térmica de -4,3ºC na segunda-feira (17), a temperatura sobe gradualmente a partir desta quarta (19), mas com uma diferença grande entre a mínima e a máxima em um mesmo dia. No sábado, por exemplo, os termômetros devem oscilar entre 15ºC e 27ºC.

“Nesta região são registradas as amplitudes térmicas mais altas do país, com um intervalo de 10ºC ou mais entre a manhã e a tarde”, afirma Mamedes Luiz Melo, meteorologista do Inmet.

De acordo com o instituto, ao menos outros quatro municípios registraram termômetros no negativo nesta terça: Bagé (-0,8ºC), Cambará do Sul (-0,6ºC), Quaraí (-0,5ºC) e Santana do Livramento. (0,3°C). Em todos eles a temperatura começa a subir nesta quarta.

O mesmo ocorre na capital Porto Alegre. A temperatura entre 4ºC e 14ºC desta terça contrasta com a previsão de 15ºC a 27ºC no sábado.

A meteorologista da Climatempo explica que dois outros dois fatores vão permitir a mudança brusca na temperatura no Rio Grande do Sul: a entrada de ventos quentes do Norte do país e diminuição da nebulosidade, permitindo dias ensolarados.

Na na região da fronteira com a Argentina, a temperatura pode bater nos 30ºC —essa é a máxima prevista para Uruguaiana (que teve 2ºC nesta terça) no sábado.

“Os gaúchos vão sentir um contate térmico violento entre o inicio de fim da semana”, afirma Pegorim, que alerta para temperatura acima da média na região neste mês.

Ela cita que em Porto Alegre, a média máxima registrada pelo Inmet para o mês de julho é de 19,7ºC (contra os 27ºC previstos para sábado) —a capital gaúcha pode ter pancadas de chuva na quinta.

A meteorologista, entretanto, avisa que o calor não deve continuar no Rio Grande do Sul.

“Aproveita para lavar a roupa e abrir a casa porque a próxima massa de ar frio tem data para chegar, no dia 26 [quarta-feira da próxima semana]”, afirma ela, alertando para a nova oscilação na gangorra da previsão do tempo.

Nas outras capitais do Sul, a previsão é diferente. Em Florianópolis (SC), com tendência de chuva nesta quarta e quinta, a temperatura não deve superar a marca de 21º do longo da semana. O mesmo ocorre em Curitiba.

Na Serra Catarinense, a tendência é de uma mescla de frio com temperatura amena e igualmente com grande amplitude térmica. Em São Joaquim, a mínima deve passar de 2ºC nesta quarta para 8ºC no sábado. A máxima, de 16ºC para 20ºC.

 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Site protegido contra cópia de conteúdo

Assine e descubra as notícias em primeira mão

O Tempo & Dinheiro tem o melhor custo benefício para você

AO VIVO: Acompanhe as principais notícias do dia na Record News

PRÓS E CONTRAS - 03/05/2023

JORNAL DA MANHÃ - 18/05/2023

VTV SBT - Ao vivo 24h